Diretora da FIC apresenta projeto de lei que institui o Bolsa Monitor Artístico
O intuito, segundo a diretora, é beneficiar a formação de novos profissionais nas variadas áreas oferecidas pela Fundação Indaialense de Cultura
por Redação 21/05/2019 às 11:19 Atualizado em 22/05/2019 às 15:21

A diretora executiva da Fundação Indaialense de Cultura Prefeito Victor Petters, Arlete Terezinha Baldussi Polidoro, usou o espaço da Tribuna nesta segunda-feira (20), para apresentar o projeto de lei nº 27/2019, que institui o programa Bolsa Monitor Artístico. Ela esclareceu que o projeto tem “por objetivo a concessão de bolsa, com vistas a beneficiar a formação de novos profissionais nas variadas áreas oferecidas pela Fundação Indaialense de Cultura”. 

Para se inscrever no programa, o candidato deve possuir, no mínimo, três anos de formação artística em uma das áreas disponibilizadas pela FIC e ter idade mínima de 16 anos; ou estar regularmente matriculado em uma das modalidades artísticas ofertadas pela FIC, ou ainda ser integrante de grupo cultural reconhecido pelo município, pelo período mínimo de três anos. O processo de seleção dos bolsistas terá três etapas: inscrição, entrevista e audição, que será avaliada pela Comissão Executiva do Bolsa Monitor Artístico.   

Ainda conforme a diretora, os monitores deverão ter disponibilidade para atuar nas cargas horárias obrigatórias de cada monitoria; para atuar como monitor artístico em programas de descentralização cultural da FIC; e para participar de grupos artísticos, quando existentes. 

O projeto, de autoria do Poder Executivo, está sendo analisado pelas Comissões Permanentes da Câmara e, caso receba parecer favorável, será encaminhado para votação em plenário.   

Confira o projeto aqui. 

Assuntos: Geral