Rede Catarina de Proteção à Mulher é tema da Tribuna Livre
O espaço foi ocupado pelo major Pablo David Henden, que apresentou dados da violência contra a mulher em nossa região e o trabalho realizado pela Rede Catarina.
por Redação 27/10/2021 às 12:48 Atualizado em 27/10/2021 às 12:52

A Rede Catarina de Proteção à Mulher, programa institucional da Polícia Militar de Santa Catarina direcionado à prevenção da violência doméstica e familiar contra a mulher, foi o assunto da Tribuna Livre desta terça-feira (26).  O espaço foi ocupado pelo major Pablo David Henden, que apresentou dados da violência contra a mulher em nossa região e o trabalho realizado pela Rede Catarina.

O programa foi iniciado pela guarnição especial de Indaial em 2017 e, desde então, 945 casos de violência doméstica foram acompanhados pela Polícia Militar. Henden observou, no entanto, que esse número pode ser ainda maior, pois segundo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), apenas um terço dos casos de violência contra a mulher são denunciados. “Presumimos então, com este estudo divulgado pela ONU, que temos em torno de 2.835 casos, e dois terços deles não chegam ao conhecimento das autoridades. É um número que nos assusta e preocupa”, apontou.  

Com foco na efetividade e celeridade às ações de proteção à mulher, a Rede Catarina está presente em 97 municípios do estado. Segundo o major, o programa atua em três eixos: ações protetivas, decorrentes das medidas protetivas das ações judiciais; policiamento direcionado, com a disposição de dois policiais para a patrulha Maria da Penha; e solução tecnológica, por meio do aplicativo PMSC Cidadão. 

Henden destacou que o aplicativo não é exclusivo para a Rede Catarina, mas tem uma seção destinada às vítimas de violência doméstica. Para aquelas mulheres que já possuem medida protetiva contra seus agressores, o aplicativo conta com o recurso “botão do pânico”, que funciona da seguinte forma: assim que o botão é acionado, a viatura mais próxima do local onde a vítima estiver é comunicada e o atendimento é realizado imediatamente.  

O major disponibilizou, por fim, os telefones de contato das guarnições que trabalham na Rede Catarina em Indaial e em Timbó, e destacou que as denúncias também podem ser realizadas pelo disque 180. 


Rede Catarina de Proteção à Mulher

Telefone de Indaial: 9 9177 5365

Telefone de Timbó: 9 9922 8738

Assuntos: Geral